quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Que tal um amor de laranja?


É como se em um lapso de loucura o maior mistério do mundo seja desvendando. O segredo é simples: basta não dar tantas voltas. Só eu sei o quanto eu pensei e chorei, me desesperei na busca de uma resposta pra que algo na minha idéia de perfeição fosse incrivelmente complexo: excruciante.
Essa coisa que chamamos indevidamente de ‘amor eterno’, ou outra dessas palavrinhas superlativas que o adjetive é tão ridículo que chega me dá náuseas. Já no princípio havia dito que estou num lapso de loucura, portanto, estou lucidamente exaltada.
Vamos ao que interessa:
Esse negócio de amor é uma ilusão. Os céticos irão discordar, obviamente, mas alguém aí vai concordar com a veracidade desses blefes.
E lá vou eu blaterar mais uma vez esse ‘sentimento’. O amor é uma escolha! Você não leu errado, penso que: amar é doar-se alguém sem esperar qualquer retorno. O amor não é um fato, o amor é uma decisão de se entregar a alguém.
Podem parecer ridiculamente frias as minhas palavras, mas são convincentes. Esse desastre que chamamos de amor e acreditamos fielmente como se fosse uma religião, por exemplo, é como escolher o sabor do suco do meio-dia. Você olha e diz: Maçã? Não, muito sem graça. Maracujá? Deus me livre, não quero ficar calma. Mamão? Ih, não vai dar! Quem sabe de laranja então? Hum, vitaminada. Escolhido! E então lá vai você espremer laranjas e, se achar muito amargo acrescenta umas colheres de açúcar.
No amor é assim, chega alguém legal, bonito (nem sempre), interessante e você pensa: Pode ser! E a informação vai entrando em ti, processando em ti, fixando-se em ti, e finalmente fica pronto o que chamamos de amor. Ah, e se você escolher direitinho nem precisa acrescentar açúcar!



Ps.: Iza, esse é pra ti!

2 comentários:

Marcelo disse...

Comparação interessante... Até parece que, na realidade, "caiu a ficha" no sentido de ver que a pessoa que você acreditava amar não passava de uma escolha errada, tipo um suco de maçã...
Vamos lá! Em busca de um suco de laranja perfeito, doce e consistente! Quero encontrar o meu também...

Iza disse...

Como tudo que vem de você,com todo o contesto e aquele tchan,aquele sentido..eu adorei muito ainda mais que tem tdo a ver cmgo,encaixado.
amiga teu talento é de ouro!
Beijoes e te amo mt