quinta-feira, 17 de abril de 2008

Ponto Final

Ao retornar, percebi que já não lhes bastavam as palavras e fui colocando a pontuação. Fui puxando o desenho amassado de dentro da mochila, aconselhando-a a seguir o seu caminho:
“Na vida temos duas escolhas, meu bem. Ou o caminho certo, ou o errado, mas isso depende dos olhos quem vê.” - Depressa foi me tirando das mãos a linda imagem do garoto, pegou também um lápis cor-de-boca, com o qual traçou um grande ponto final.
Não bastava mais escrever, era preciso atitude. Por isso observei atentamente o que a moça estava indo fazer.
O mundo todo parou.
Ouviam-se apenas as batidas cardíacas dela, que fazia com que o garoto compusesse uma canção. Ele falava-lhe sobre escolhas, sentimento, sentia igualmente o medo da perda, poderia parar o coração.
“Agora é adeus. Recebe?” – falou ela ao soluçar. E foi assim, que eu despertei. Quando acordei do sonho, eu resolvi mudar: “Agora eu vou escrever, desisti de sonhar’”. Assim, eu contei a todos o sonho que durou dois anos, pura ilusão. Acabei com ele através de uma canção. Como a moça do sonho, agora eu vou pontuar, viver minha vida real e parar então, de apenas sonhar.

2 comentários:

Geliany disse...

Dindaaa
Amei o textinhoo
;)
Agora ta na hora de fazê um texto sobre a tua afilhada aki
hahaha
kpaz!
Te amoo meu amor!!

ViNícULa disse...

gostei do texto
bem escrito

mudar é sempre bom
tomar uma atitude é sempre bom...