segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Desvairada


É bom correr, apesar de que a perfeição rejeita qualquer pressa. Eu, costumo correr. Hoje, por exemplo, acordei exausta, como se não houvesse dormido, afinal, de ontem para hoje corri milhas para manter-me viva.
Esse ato apressa os fatos e é por isso que não há mais tudo completo, nem uma carta, nem um quebra-cabeça.
Quebrei a minha ontem, decidindo o meu futuro. Como corro muito, logo esqueci a idéia, que por sua vez se manteve inacabada. Essa é uma asserção com razão justificável para ter trinta e mais alguns textos sem preciosidade.
Tenho andado incauta com a vida, tresloucada por vezes. Devo ser nefelibata, ou outra coisa inefável.
Hum, está aí, não é que sobrevivo e posso ainda ter uma visão do concretismo. Foi apenas uma efêmera fase de ciclo seco, que nada se sente e nada se passa, mas, eis que estou aqui: suntuosa, como sempre.

Um comentário:

ViNícULa disse...

subindo ou descendo
caindo ou levantando
o importante é continuar vivendo

ou tentando viver

legal.. legal